segunda-feira, janeiro 29, 2007

Terrorismo Heteronormativo






...Terrorismos da misoginia estupradora e lesbofóbica.

Lésbicas espancandas em Boite Sertaneja em Goiânia

- Lésbica denuncia Lesbofobia de boate sertaneja de Goiânia -


Andréa Angélica de Jesus ,analista de sistema denunciou hoje na Associação goiana de gays, lésbicas e transgeneros-AGLT que foi vítima de lesbofobia ( aversão/agressão as lésbicas) na boate sertaneja Eclipse . No dia 06 de janeiro Andréa e sua companheira A.C.P.M.M foram agredidas por 15 seguranças da boate, depois de trocaram um beijo em público. Além da violência física contra as mulheres, a casa de shows eclipse está sendo denunciada pelo fato da humilhação que as lésbicas foram submetidas com as palavras de “ baixo calão” desferidas pelos seguranças , como vagabundas, aberrações da natureza, safadas. De acordo com Andréa “ fomos agredidas na maior covardia com socos,socos, tapas, sendo arrastadas por toda a casa pelos cabelos.Segundo a vítima, seus amigos gravaram todas as cenas das agressões em aparelhos celulares que foram retidos pela casa de show e apagados todos os arquivos que tinham sido salvos, acabando assim, com provas concretas (fotos e vídeos) da ação dolosa dos seguranças.

De acordo com Andréa “ fomos agredidas na maior covardia com socos,socos, tapas, sendo arrastadas por toda a casa pelos cabelos.Segundo a vítima, seus amigos gravaram todas as cenas das agressões em aparelhos celulares que foram retidos pela casa de show e apagados todos os arquivos que tinham sido salvos, acabando assim, com provas concretas (fotos e vídeos).

(...)

Por que a heteronormatividade é um tipo de violência da sociedade civil, tão organizada, efetiva, constante?

A heterossexualidade não é normal, não é a regra. É uma estratégia de colonização-dominação. Dominação no caso dos homens, pois afirma a prevalecia de uma sexualidade determinada pela penetração do pênis no corpo da mulher. Colonização no caso das mulheres. A heterossexualidade feminina é a maior expressão da sua submissão e colaboração com a falocracia que a domina.

A mulher que não aceita um pênis penetrá-la é violentada à força pra aceitar tal invasão. Se ela prefere uma troca recíproca de prazer, amor, união e apoio em termos de igualdade, numa formação de verdadeira coalização feminina contra o patriarcado, no caso da lesbianidade, são violentadas também de forma a destruir o resto de seu self que lhe deu a força pra decidir pela autonomia. Restando nada, pode ser usada pelos machos, e tornar-se reproduzível.

A Heterossexualidade é um aprendizado social forçado, quem não segue sofre duras penas. Violência, isolamento, desprezo, desaprovação, solidão, angústia. Mas é o preço pago pela liberdade. Uma lésbica é um ser humano que resiste, que não se resigna, e sofre por não poder conseguir se conformar nunca. Nunca conseguir se submeter. Seu instinto indomável de liberdade que nada consegue sufocar, somente se matá-las, mas talvez nem com isso.

O Heterossexismo e Homo-Lesbofobia é a polícia mais truculenta do patriarcado, e que mobiliza à todos nós.
E como consegue nossa colaboração na própria degradação?
Simples: coerção. Agimos sob coerção. Se simpatizamos com os gays, somos punidos. Porque todos no fundo são gays. Todas mulheres tem que ser presas na marra nas suas funções reprodutivas, pois o perigo de todas serem lésbicas é muito real.
A homolesbofobia destrói e trucida à todos nós. Mesmo os hipócritas e medrosos que ainda se denominam 'heteros'.

Sem comentários: