quinta-feira, fevereiro 01, 2007

Os homens são a desgraça da Terra e devem admitir

Porque....

O neoMACHISMO DESTRÓI, O neoMACHISMO MATA!!!!!!!!!

A ignorancia mata! O orgulho mata! O erro mata! O medo mata! Estamos todas mortas! Abortos existenciais semi-vivos!

É uma vergonha que fiquem defendendo formas `light´ do machismo, formas sublimadas de uma violência vergonhosa, de um passado do qual os homens ainda não pediram perdão. Os homens legam esse passado vexoso na maior tranquilidade, não querem assumir que são herdeiros dessa condição de opressores, e enquanto não admitem, nós ficamos na merda, continuam-se os estupros, as violências, as destruições de pessoas, os feminicidios de nossas almas, das nossas irmãs. Tudo por causa de seu grande orgulho macho indestrutivel, que não aceita admitir pra uma mulher que são, sim, a desgraça da Terra. E enquanto não olham pra si mesmos, enquanto não se envergonham do que estão representando, vão continuar cometendo as atrocidades , `erros´, pois tudo isso é passado! Acabou! Oh, claro, só continuam as marcas que não estancam em nossos corpos. E por leviandade continuarão, pq não querem destruir o mínimo machismo dentro deles, não podem admitir que são os criminosos da história.


Life can be better for women--economic and political conditions improved - and at the same time the status of women can remain resistant, indeed impervious, to change: so far in history this is precisely the paradigm for social change as it relates to the condition of women.

Reforms are made, important ones; but the status of women relative to men does not change. Women are still less significant, have less privacy, less integrity, less self- determination. This means that women have less freedom. (...). A little more of it is not enough either. Having less, being less, impoverished in freedom and rights, women then inevitably have less self-respect: less self-respect than men have and less self-respect than any human being needs to live a brave and honest life.


(Andrea Dworkin, intercourse)

O passado não acabou. Ainda vivemos o pesadelo sufocante do Patriarcado, câncer latente em nossos corpos, mentes, corações.

Sem comentários: